Publicado em 22.05.2020 - Notícias - Sem comentários

O ex-aluno do Colégio São José, Pedro Doleske, criou um ‘robô de teste rápido’ que tem o objetivo de auxiliar no diagnóstico da Covid-19 para o maior número de pessoas possível. O projeto foi desenvolvido em parceria com outros quatro estudantes, um brasileiro, uma irlandesa e duas americanas a pedido da The New York Academy of Sciences. 

A máquina é uma espécie de totem, onde a pessoa informa seus dados pessoais, recebe um estojo com um cotonete, coleta a amostra, e devolve para a máquina. Sem precisar de acompanhamento de um profissional da saúde. O resultado fica pronto em 20 minutos. O grupo ainda está desenvolvendo um software que será inserido no robô, para analisar os exames de coronavírus.

19130232257b85012e159340e1f68d31WhatsApp Image 2020-05-22 at 13.01.30 (1)

 

Trajetória de Pedro no CSJ

Pedro estudou no São José desde os seus 7 anos de idade. Cursou do 1º até o 9º ano do Ensino Fundamental. Sempre foi muito participativo e pró-ativo nos projetos realizados no Colégio, como o “Jovens Cientistas”.

No 8º ano, foi quando iniciou um de seus projetos científicos mais importantes: “Membrana de Absorção Rigorosa”, que era baseado na construção de uma membrana que retirava o petróleo da água e liberava ela limpa, sem nenhum resquício de petróleo. O jovem cientista também recebeu o prêmio da Associação Brasileira de Incentivo à Ciência (ABRIC) de Destaque em Iniciação Científica na Feira Mineira de Iniciação Científica (Femic). Além de ser o único a receber o título, o estudante também ficou em 2º lugar geral da categoria “Anos finais do Ensino Fundamental”, com o projeto “Esponja antipoluição – absorvendo o ruim da água”. 

 

WhatsApp Image 2020-05-22 at 13.01.36 (2)WhatsApp Image 2020-05-22 at 13.01.39

“É um colégio que foi muito importante na minha vida escolar porque foi ali que comecei a realmente trabalhar com ciências, através do suporte dos laboratórios bem equipados e do auxílio de diversos professores, onde desenvolvi o prazer e a vontade de criar projetos. O CSJ só aflorou minha paixão por ciências e deixou muitas lembranças boas”, comenta Pedro. 

“O Pedro era extremamente curioso, dedicado, metódico. Sempre ia além do trabalhado na sala de aula.  Trazia curiosidades e novas informações nas aulas seguintes compartilhando com os colegas. Durante sua passagem pela escola, foi um aluno responsável, organizado e interessado pelas atividades e sempre estava presente no laboratório de ciências”, revela Inti Sturbelle, supervisora escolar do Ensino Fundamental 2 e professora de ciências de Doleske no 6º ano.

WhatsApp Image 2020-05-22 at 13.02.32WhatsApp Image 2020-05-22 at 13.03.57

Hoje, com 15 anos, Pedro está cursando Técnico em Química no Câmpus Pelotas do IFSul e deixa uma mensagem: “Sempre tive interesse de tentar mudar o mundo e tentar torná-lo um lugar melhor. Queria dizer para as crianças e adolescentes que elas podem ter voz no meio científico, e que é desse jeito que conseguimos levar o mundo pra frente”. 

São exemplos como este, que mostram que o trabalho feito no CSJ gera frutos importantes. Estamos muito orgulhosos por ter feito parte da trajetória de aprendizagem do Pedro, e desejamos cada vez mais sucesso e realização na área que ele escolheu.

WhatsApp Image 2020-05-22 at 13.01.33 (1)